9 de Setembro de 2015 - 10h27

O fim da seca?

Átila Abreu terá chassis inteiramente novo para correr em Campo Grande (MS) neste final de semana
O fim da seca? Fernanda Freixosa/Vicar

Átila Abreu tem ao menos três motivos para sorrir neste fim de semana. Após um hiato de quatro anos, o Circuito Schin Stock Car retorna a Campo Grande para mais uma rodada dupla na temporada 2015.

A capital sul-matogrossense foi o palco do primeiro pódio da trajetória do Chevrolet #51 na principal categoria do Brasil, em 2008. Além disso, o vice-campeão do ano passado tem o melhor histórico do grid com pistas novas no calendário: nas últimas cinco introduções de novos traçados, ele venceu ou cravou a pole em todas. E, para coroar, a equipe Mobil Super Racing vai mandar para a pista um carro equipado com um chassi zero para o sorocabano espantar os problemas das últimas etapas.

"Trocamos o chassi de 2009, que era da primeira temporada do carro novo da Stock Car. Queremos buscar desempenho que faltou nas primeiras corridas e procurar alguns décimos de segundo que podem fazer a diferença. A decisão foi tomada em conjunto com o time e espero que venha a performance, já que o chassi zero naturalmente tem uma rigidez maior", explicou o sorocabano.

O representante da equipe AMG/Mobil Super Racing enfatizou que tem uma relação especial com Campo Grande, onde conquistou seu primeiro pódio e sua primeira pole na Stock Car. "É também onde ganhei meu primeiro Campeonato Brasileiro de kart, então é uma cidade importante para mim. O primeiro pódio, em 2008, ficou mais marcado porque era meu primeiro ano na categoria, na metade da temporada. O desgaste do pneu era crítico e estava em quarto na abertura da última volta. Consegui ultrapassar o Pedro Gomes na última curva da última volta! Pódio muito suado, no finalzinho e isso ficou gravado na memória pela ultrapassagem", lembra o piloto.

Ele ressalta que o grid da Stock Car espera novamente uma condição crítica para os pneus, uma vez que as informações preliminares sobre o traçado indicam que o asfalto permanece muito abrasivo. Tanto que o regulamento particular da prova pode determinar a extensão das duas baterias pelo número de voltas e não pelo limite de tempo (48 minutos na prova longa e 28 na curta) adotado ao longo da temporada.

"Preocupa também o combustível. Talvez as equipes podem ser autorizadas a resfriar o combustível, para evitar que novamente ferva dentro do tanque e impeça os carros de andar, como aconteceu comigo em Cascavel e com diversos outros concorrentes ao longo do ano", frisou Átila.

Dono do melhor retrospecto da categoria em pistas "novatas", Átila é hegemônico desde 6 de junho de 2010 quando se trata do ingresso ou retorno de traçados à categoria. Desde então foram cinco situações como a de Campo Grande neste fim de semana. Em todas, o piloto fez P1, seja no quali ou na corrida (vide tabela abaixo).

"É muito importante usar os treinos para desenvolver o carro. Acho que vai mandar mais o acerto de corrida, para conservar bem os pneus. A pista é bem seletiva, com o curvão de alta e muitas de baixa com freadas fortes e necessidade de tração. É difícil achar o equilíbrio do carro e, depois de alguns anos de ausência, a pista já está ´esquecida ´para maioria", afirmou o 12º colocado no campeonato. "Espero que Campo Grande renda novamente e comprove meu histórico de pista nova, pra voltar a buscar as posições onde acostumamos a andar."

Os carros vão para a pista nesta sexta-feira, para o shakedown e o primeiro treino livre. No sábado acontece a segunda sessão livre e a tomada de tempo (às 12h no horário local, 13h em Brasília). As largadas estão marcadas para 12h e 13h15 de domingo (também pelo horário local).

Átila e as novas pistas da Stock Car
2010 - Ribeirão Preto - circuito com 2.270 m no centro da cidade - P1 na tomada e P1 na corrida
2011 - Ribeirão Preto - circuito com 2.395 m no centro da cidade - P3 no quali e P1 na corrida
2012 - Cascavel - retorno da pista à categoria após duas décadas - P1 no quali e P4 na corrida
2013 - Ribeirão Preto - circuito com 2.298 m no distrito industrial - P1 no quali e P10 na corrida
2014 - Goiânia - retorno da pista à categoria após reforma completa - P1 no quali e P2 na corrida

Venda de ticket

Compre já seu ingresso
para a próxima etapa!

Clique aqui e
garanta o seu.
x