5 de Novembro de 2015 - 15h46

Átila Abreu quer buscar em Tarumã a vitória que escapou em Curitiba por falha na luz de freio

Piloto e chefe da equipe Mobil Super Racing falam em assumir mais riscos neste fim de semana no RS
Átila Abreu quer buscar em Tarumã a vitória que escapou em Curitiba por falha na luz de freio Fábio Davini/Vicar

A passagem anual do Circuito Schin Stock Car pela pista onde foi disputada a primeira prova da história da categoria em 1979 é a oportunidade que Átila Abreu esperava para buscar sua primeira vitória do ano. O triunfo passou perto na etapa passada, em Curitiba, quando o competidor da equipe Mobil Super Racing acabou desclassificado em decorrência de uma luz de freio defeituosa enquanto administrava a vantagem na liderança.

“A motivação é grande e parte do princípio que só temos mais duas etapas restando no ano . Quero muito uma vitória em 2015. Passou muito perto, trocamos o chassi há duas etapas e, em Curitiba, conseguimos de fato fazer uma análise melhor e o carro funcionou bem. Estivemos muito competitivos lá e espero levar a base do acerto para este fim de semana e tentar manter a performance em Tarumã, onde o asfalto é mais abrasivo e os desafios são outros”, descreve o vice-campeão da principal categoria do automobilismo nacional.

O sorocabano observa que o gerenciamento dos pneus e o desempenho no treino classificatório são decisivos para o sucesso na veloz pista gaúcha, palco da 11ª e penúltima etapa do calendário.

“É uma pista bem difícil de ultrapassar, porque não tem nenhuma freada muito forte. A única é antes da chicane nova, mas ali normalmente o piloto já freia por dentro então tem pouca oportunidade de ultrapassagem. Assim é uma prova onde a posição de grid é muito importante. Na largada é mais difícil ganhar várias posições, porque a primeira curva é rápida, então largar na frente é muito importante”, contou o piloto do Chevrolet #51.

“A outra variável que tem na corrida é o desgaste de pneus porque as ultrapassagens acabam ocorrendo quando um carro desgasta muito mais os pneus que o outro e o que vem atrás consegue tracionar melhor e passar na saída das curvas. Mas isso acontece da metade pro final da corrida e largando para trás não tem tempo hábil de recuperar as posições”, frisou Átila. Ele lembra ainda que quanto a pneus, apesar de todos os times passarem por restrições nesta fase final da temporada, o panorama para o carro #51 é menos grave porque foi usado apenas um jogo em Curitiba há três semanas.

Chefe da equipe AMG/Mobil Super Racing, o engenheiro Thiago Meneghel tem uma meta não menos ambiciosa que a de seu piloto neste fim de semana: “Nossa expectativa é brigar novamente pela vitória”.

“O Átila tem um histórico muito positivo em Tarumã e vamos procurar evoluir o acerto para esta pista, a partir da base que já vem sendo trabalhada. Nesta altura do campeonato não temos nada a perder e podemos assumir mais riscos para vencer”, afirmou Thiago.

Última rodada dupla de 2015, a etapa de Tarumã tem os primeiros treinos livres nesta sexta-feira. No sábado, o quali tem início às 11h30. No domingo, a primeira largada está marcada para 13h10. As duas baterias e a tomada de tempo têm transmissão ao vivo dos canais Sportv.

Venda de ticket

Compre já seu ingresso
para a próxima etapa!

Clique aqui e
garanta o seu.
x