13 de Dezembro de 2015 - 10h58

Marcos Gomes é o grande campeão do Circuito Schin Stock Car 2015

Em corrida intensa, piloto da Voxx Racing continuou na pista sem qualquer chance de pontuar - assim como seu adversário Cacá Bueno, que chegou apenas em 20º. Vitória foi de Átila Abreu, na despedida da equipe AMG
Marcos Gomes é o grande campeão do Circuito Schin Stock Car 2015 Fernanda Freixosa/Vicar

Como já era esperado, #AGrandeFinal do Circuito Schin Stock Car 2015 foi cheia de disputas. Na pista, a vitória foi de Átila Abreu, que se despede da equipe AMG Motorsport - e vai para a Shell Racing substituindo Valdeno Brito, que liderava a corrida até ser excluído da prova pela falta da luz de freio. Diego Nunes fechou com um excelente segundo lugar, seguido de Felipe Fraga fechando o pódio.

Mas os olhos estavam em Marcos Gomes e Cacá Bueno, que duelavam pelo título da temporada. Ambos largaram atrás, prejudicados pela chuva que caiu no momento em que iam para a pista durante o treino classificatório de sábado. Já na primeira volta, uma batida tirou vários pilotos de combate, entre eles Rubens Barrichello, Rafael Suzuki, Max Wilson, e envolveu também Gomes e Bueno, que conseguiram voltar à pista, mas já muito atrás dos líderes.

Como Cacá Bueno, com seu carro um tanto prejudicado no acidente da primeira volta, não conseguiria alcançar os ponteiros, Marcos Gomes voltou à pista só para receber a bandeira quadriculada como campeão, mesmo sem ter pontuado na pista em que mais venceu na Stock Car.

Assim, o piloto da Voxx Racing, aos 31 anos de idade, torna-se o primeiro filho de campeão da Stock Car a também conquistar o título da maior categoria do automobilismo brasileiro.

"Sou uma das pessoas mais felizes do mundo por estar nesta posição agora. Passou um filme na minha cabeça. Um filme de terror. O Cacá também teve uma falta de sorte e não conseguiu os pontos necessários. Mas nós ganhamos o campeonato nas outras 11 etapas", disse o filho do tetracampeão Paulo Gomes.

"Eu não tinha muito o que fazer na corrida. Estava quatro ou cinco voltas atrás e não ia adiantar nada usar os pushs. No começo da temporada eu sabia que era possível brigar pelo título, mas fazer uma temporada como essa foi a maior diferença nossa para o segundo colocado. Era algo que eu realmente não esperava, e por isso eu e a equipe estamos muito felizes", declarou. Foram três vitórias, quatro segundos lugares, um terceiro, 12 vezes no top-5, outras 14 no top-10 e cinco pole positions.

Na pista, Valdeno era seguido de perto por Átila, quando recebeu o aviso da direção de prova para ir aos boxes realizar a manutenção das luzes de freio, obrigatórias pelo regulamento - e que impediram o próprio Átila de disputar a vitória em Curitiba, há duas etapas. "Não queria que fosse assim", disse Abreu. "O Valdeno vinha fazendo uma corrida sólida, e eu gosto de disputar na pista. Perdi desse jeito em Curitiba, mas acho que esta é uma regra que não deveria existir", concluiu.

Entretanto, o sorocabano comemorou bastante com a equipe, da qual se despede em 2015. "Foram sete anos na AMG, e me despeço com uma vitória. Não poderia ter dado presente melhor neste ano que foi bem difícil para nós, quando tudo deu errado depois do vice-campeonato de 2014, mas fecho um ciclo muito legal na equipe. Agradeço a todos que passaram por lá, aos que estão lá. Vou viver um novo desafio, mas não é um adeus - é um até breve. É uma equipe muito bacana, de gente do bem, e desejo tudo de melhor para eles", agradeceu Átila, que ainda assim conseguiu fechar a temporada em décimo lugar na classificação final.

Gomes e Cacá encerram a temporada com 242 e 212 pontos, respectivamente. Thiago Camilo fez grande prova e fecha a fatura com a terceira posição no campeonato, que até ontem pertencia a Rubens Barrichello. Ele e Allam Khodair fecharam em quarto e quinto com 188 e 184 pontos, respectivamente.

A temporada 2016 do Circuito Schin Stock Car já tem local e data marcada para seu início. Dia 6 de março, no Autódromo Internacional de Curitiba, na cidade de Pinhais (PR).

adversário Cacá Bueno, que chegou apenas em 20º. Vitória foi de Átila Abreu, na despedida da equipe AMG

Como já era esperado, #AGrandeFinal do Circuito Schin Stock Car 2015 foi cheia de disputas. Na pista, a vitória foi de Átila Abreu, que se despede da equipe AMG Motorsport - e vai para a Shell Racing substituindo Valdeno Brito, que liderava a corrida até ser excluído da prova pela falta da luz de freio. Diego Nunes fechou com um excelente segundo lugar, seguido de Felipe Fraga fechando o pódio.

Mas os olhos estavam em Marcos Gomes e Cacá Bueno, que duelavam pelo título da temporada. Ambos largaram atrás, prejudicados pela chuva que caiu no momento em que iam para a pista durante o treino classificatório de sábado. Já na primeira volta, uma batida tirou vários pilotos de combate, entre eles Rubens Barrichello, Rafael Suzuki, Max Wilson, e envolveu também Gomes e Bueno, que conseguiram voltar à pista, mas já muito atrás dos líderes.

Como Cacá Bueno, com seu carro um tanto prejudicado no acidente da primeira volta, não conseguiria alcançar os ponteiros, Marcos Gomes voltou à pista só para receber a bandeira quadriculada como campeão, mesmo sem ter pontuado na pista em que mais venceu na Stock Car.

Assim, o piloto da Voxx Racing, aos 31 anos de idade, torna-se o primeiro filho de campeão da Stock Car a também conquistar o título da maior categoria do automobilismo brasileiro.

"Sou uma das pessoas mais felizes do mundo por estar nesta posição agora. Passou um filme na minha cabeça. Um filme de terror. O Cacá também teve uma falta de sorte e não conseguiu os pontos necessários. Mas nós ganhamos o campeonato nas outras 11 etapas", disse o filho do tetracampeão Paulo Gomes.

"Eu não tinha muito o que fazer na corrida. Estava quatro ou cinco voltas atrás e não ia adiantar nada usar os pushs. No começo da temporada eu sabia que era possível brigar pelo título, mas fazer uma temporada como essa foi a maior diferença nossa para o segundo colocado. Era algo que eu realmente não esperava, e por isso eu e a equipe estamos muito felizes", declarou. Foram três vitórias, quatro segundos lugares, um terceiro, 12 vezes no top-5, outras 14 no top-10 e cinco pole positions.

Na pista, Valdeno era seguido de perto por Átila, quando recebeu o aviso da direção de prova para ir aos boxes realizar a manutenção das luzes de freio, obrigatórias pelo regulamento - e que impediram o próprio Átila de disputar a vitória em Curitiba, há duas etapas. "Não queria que fosse assim", disse Abreu. "O Valdeno vinha fazendo uma corrida sólida, e eu gosto de disputar na pista. Perdi desse jeito em Curitiba, mas acho que esta é uma regra que não deveria existir", concluiu.

Entretanto, o sorocabano comemorou bastante com a equipe, da qual se despede em 2015. "Foram sete anos na AMG, e me despeço com uma vitória. Não poderia ter dado presente melhor neste ano que foi bem difícil para nós, quando tudo deu errado depois do vice-campeonato de 2014, mas fecho um ciclo muito legal na equipe. Agradeço a todos que passaram por lá, aos que estão lá. Vou viver um novo desafio, mas não é um adeus - é um até breve. É uma equipe muito bacana, de gente do bem, e desejo tudo de melhor para eles", agradeceu Átila, que ainda assim conseguiu fechar a temporada em décimo lugar na classificação final.

Gomes e Cacá encerram a temporada com 242 e 212 pontos, respectivamente. Thiago Camilo fez grande prova e fecha a fatura com a terceira posição no campeonato, que até ontem pertencia a Rubens Barrichello. Ele e Allam Khodair fecharam em quarto e quinto com 188 e 184 pontos, respectivamente.

A temporada 2016 do Circuito Schin Stock Car já tem local e data marcada para seu início. Dia 6 de março, no Autódromo Internacional de Curitiba, na cidade de Pinhais (PR).

#AGrandeFinal - RESULTADO:
1-) 51 Átila Abreu (AMG Motorsport) - 23 voltas em 42min28s345 (média de 140,2 km/h)
2-) 70 Diego Nunes (Vogel Motorsport) - a 2s527
3-) 88 Felipe Fraga (Voxx Racing Team) - a 4s451
4-) 83 Gabriel Casagrande (Axalta C2 Team) - a 7s209
5-) 46 Vitor Genz (Boettger Competições) - a 7s521
6-) 5 Denis Navarro (Vogel Motorsport) - a 8s954
7-) 21 Thiago Camilo (Ipiranga-RCM) - a 11s400
8-) 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) - a 15s460
9-) 11 Cesar Ramos (Total Racing) - a 23s677
10-) 28 Galid Osman (Ipiranga-RCM) - a 24s808
11-) 14 Luciano Burti (RZ Motorsport) - a 25s398
12-) 63 Nestor Girolami (Schin Racing Team) - a 31s881
13-) 26 Raphael Abbate (Hot Car Competições) - a 38s596
14-) 74 Popó Bueno (Total Racing) - a 42s483
15-) 66 Felipe Guimarães (Boettger Competições) - a 44s136
16-) 1 Antonio Pizzonia (Prati-donaduzzi) - a 50s457
17-) 110 Felipe Lapenna (Schin Racing Team) - a 59s604
18-) 3 Bia Figueiredo (União Química Racing) - a 59s632
19-) 25 Tuka Rocha (União Química Racing) - a 59s682
20-) 0 Cacá Bueno (Red Bull Racing) - a 1min16s094
21-) 73 Sergio Jimenez (Axalta C2 Team) - a 4 Voltas
NÃO COMPLETOU
22-) 80 Marcos Gomes (Voxx Racing Team) - a 7 Voltas
23-) 77 Valdeno Brito (Shell Racing) - a 14 Voltas
24-) 29 Daniel Serra (Red Bull Racing) - a 19 Voltas
25-) 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - a 20 Voltas
26-) 4 Julio Campos (Prati-donaduzzi) - a 20 Voltas
27-) 100 Allam Khodair (Full Time Sports) - a 22 Voltas
28-) 65 Max Wilson (Eurofarma RC) - a 22 Voltas
29-) 42 Constantino Jr (AMG Motorsport) - a 23 voltas
30-) 69 Beto Monteiro (Hot Car Competições) - a 23 voltas
31-) 8 Rafael Suzuki (RZ Motorsport) - a 23 voltas
32-) 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 23 voltas
EXC-) 9 Gustavo Lima (ProGP) - por atitude anti-desportiva
MELHOR VOLTA: Átila Abreu, 1min40s461 (154,6 km/h)
Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

Venda de ticket

Compre já seu ingresso
para a próxima etapa!

Clique aqui e
garanta o seu.
x