4 de Junho de 2016 - 17h18

Camilo e Galid: busca por pontos e escalada

Carro #21 parte da quinta posição, enquanto o vencedor da segunda bateria de Goiânia sai apenas em 22º com o #28
Camilo e Galid: busca por pontos e escalada Fernanda Freixosa/VICAR

Thiago Camilo vai largar em quinto lugar na corrida que abre a quarta etapa da temporada 2016 da Stock Car, amanhã, no desafiador circuito de 3530 metros de Santa Cruz do Sul. Felipe Fraga é o pole position. Como era previsto, o grande desafio das equipes para a classificação foi fazer os pneus chegarem à temperatura ideal num asfalto que nunca chegou aos 20 graus Celsius, enquanto a temperatura ambiente estava em torno dos 10 graus. Para a rodada dupla, que tem início às 13 horas com transmissão ao vivo do SporTV, existe mais uma equação complicada: como ser rápido e andar na frente nas duas corridas conservando os compostos numa pista de asfalto extremamente abrasivo.

“A gente sabia que seria um fim de semana bem complicado, pois está muito frio e não houve treino na sexta-feira. Nosso primeiro treino livre foi hoje (sábado) de manhã com a temperatura bem mais baixa que na classificação, o que dificulta o acerto. Essa é uma pista muito técnica, com subidas e descidas, curvas de alta e baixa, piso abrasivo e irregular em alguns pontos. Enfim, um enorme desafio, que nosso time está preparado, e acostumado gosta de enfrentar. O quinto lugar no grid pensando em um domingo de duas corridas é bom, vamos atrás de muitos pontos”, disse o piloto do Chevrolet Cruze número 21, que fez a pole position e venceu a corrida da segunda etapa realizada em Santa Cruz do Sul em 2014.

Galid Osman, companheiro de Camilo na Ipiranga RCM, vai largar da 22ª posição. Também em 2014, mas na primeira etapa, ele subiu pela primeira vez ao pódio na Stock Car, chegando em terceiro depois de ter largado em 18º. “O que aconteceu em 2014 mostra que com uma boa largada eu posso ir para a frente e pelo menos brigar pelo décimo lugar na primeira corrida, que significa largar em primeiro na segunda. Mas isso não apaga o que aconteceu na classificação, quando não conseguimos um acerto para que os pneus atingissem a temperatura ideal e ficamos lá no fim do pelotão”, diz o piloto do carro número 28, que vem de uma vitória em Goiânia, há duas semanas.

Venda de ticket

Compre já seu ingresso
para a próxima etapa!

Clique aqui e
garanta o seu.
x