6 de Dezembro de 2016 - 16h12

Abbate e Lapenna querem sorte dobrada em Interlagos

Decisão da Stock Car terá pontuação dobrada e pilotos da Hot Car Competições esperam que a sorte também esteja ao lado deles
Abbate e Lapenna querem sorte dobrada em Interlagos Foto: Fernanda Freixosa/Vicar

A temporada 2016 da Stock Car chega a sua decisão neste domingo (dia 11), no autódromo José Carlos Pace, em Interlagos (SP). Com uma prova única e pontuação dobrada, a disputa promete muito emoção para os fãs da velocidade.

Mas além dos pontos em dobro, na equipe Hot Car Competições (Bardahl), Raphael Abbate e Felipe Lapenna também esperam contar com sorte dobrada na pista paulista. Na última etapa, há três semanas, em Curvelo (MG), os pilotos enfrentaram alguns problemas, mas querem dar a volta por cima correndo em casa.

Os treinos em Interlagos terão início na sexta-feira (9). No sábado (10), a classificação será às 12 horas (ao vivo no SporTV) e, no domingo, a prova terá sua largada às 10h10 (ao vivo na TV Globo).

"Tivemos uma etapa um pouco difícil em Curvelo, não contamos muito com a sorte, mas espero que ela venha dobrada agora na última etapa em Interlagos", comentou Abbate, que tem um Top-5 e dois Top-10 na temporada no comando do Stock Car #26 da equipe de Amadeu Rodrigues.

"Na Corrida do Milhão, disputada em São Paulo, tive um bom resultado, chegando em 12º. Então, temos um bom acerto e o carro está competitivo. Espero fazer uma boa largada, uma corrida com ótimo ritmo pra tentar chegar entre os 10 primeiros, garantir bons pontos e fechar o ano numa boa posição na tabela do campeonato", completou Abbate que está em 23º, com 67 pontos.

Lapenna também está contente por correr em casa e espera que a sorte, que o ‘abandonou’ em algumas provas deste ano, agora esteja ao seu lado. "Estou bem animado. É sempre bacana correr em Interlagos e, desta vez, espero que a sorte nos ajude, já que ela não esteve muito presente este ano", declarou o piloto, que está entre os finalistas do prêmio de Melhor Ultrapassagem na etapa de Curvelo (MG), quando na largada saiu de 20º para sexto lugar. O piloto só não terminou a prova entre os primeiros colocados em virtude da quebra na ponta do eixo da homocinética a cinco minutos do final.

"O importante é que nosso carro está evoluindo, já mostrou que é rápido e vamos dar o máximo para não ter nenhum problema nesta disputa. Na Corrida do Milhão, eu fui 11º e agora quero chegar mais pra frente, para terminar o ano com um grande resultado", finalizou o paulista do Stock Car #110.

Venda de ticket

Compre já seu ingresso
para a próxima etapa!

Clique aqui e
garanta o seu.
x