Thiago Camilo sobe ao pódio depois de largar do box

Foi a primeira vez na temporada que Camilo terminou uma prova entre os três primeiros. Tendência agora é de subida, segundo o piloto

O que parecia ser um domingo desperdiçado se transformou no primeiro pódio de Thiago Camilo na temporada 2016 da Stock Car. O piloto do Chevrolet Cruze número 21 largou em sexto lugar na primeira corrida, há uma semana, no GP da Esperança. Apesar de ter carro para ganhar posições, conservava pneus e permanecia em sexto quando uma mangueira da caixa de direção furou e Camilo teve que abandonar na 25ª de 37 voltas.

A tensão no box da Ipiranga-RCM era nítida no intervalo entra as duas baterias. Quando faltavam cinco minutos para a largada da segunda prova, o carro ainda estava em cima do cavalete, mas a equipe fez um trabalho fantástico e Camilo alinhou atrás de cinco outros carros que também largariam da linha de pit stop.

Com toda essa desvantagem nas costas, Thiago Camilo foi passando um a um os pilotos que estavam na sua frente e ganhando as posições daqueles que ainda teriam que parar para reabastecer. Na metade da corrida, de 24 voltas, estava em quarto lugar, atrás de Julio Campos, Carlos Casagrande e colado em Allam Khodair. Quando conseguiu passar Khodair – depois de os dois terem passado Casagrande, que ficara lento -, na vigésima volta, Camilo estava a cinco segundos de Julio Campos. O piloto da Ipiranga RCM imprimiu um ritmo alucinante e cruzou alinha de chegada 216 milésimos atrás de Julinho.

“Fiquei preso na Bia Figueiredo, que estava mais lenta, no início da corrida, e demorei um pouco para passar o Khodair, que tinha um ritmo muito parecido com o meu. Por um detalhe não venci a corrida, que seria um prêmio ainda maior para a equipe, que mais uma vez mostrou, além de competência, um tremendo espírito guerreiro”, disse Camilo. “A maneira com que o carro andou na segunda corrida mostra que eu podia ter disputado um pódio já na primeira, mas houve um problema mecânico e aqui é impossível pilotar sem a direção hidráulica. Uma hora a sorte vai mudar e estaremos prontos para vencer”.

Galid Osman largou em 13º na primeira corrida – vencida por Max Wilson -, levou uma pancada que desalinhou o carro e caiu para 15º. Fez um pit stop na esperança de pontuar bem na segunda corrida, e chegou a andar em quinto, mas com uma dirigibilidade crítica, acabou perdendo algumas posições e recebeu a bandeira quadriculada em 9º. “A pancada na largada acabou com as chances de brigar por boas posições. Fiz os pontos que dava pra fazer”, resumiu Galid. A próxima etapa da Stock Car acontece em Cascavel (PR), dia 17 de julho.